Pular para o conteúdo principal

MANUAL DE INVESTIGAÇÃO EM REDE SOCIAL: FACEBOOK


Querendo ajudar profissionais de segurança pública a investigarem crimes em Redes Sociais, desenvolvemos um manual em forma de tutorial com informações importantes de como extrair o máximo de dados, para acelerar o andamento de trabalhos instaurados para tal fim. Este manual serve tanto para agentes públicos como para outras pessoas interessadas, pois explica alguns métodos e formalidades necessárias.
Quero salientar que, por conter informações sensíveis e de controle restrito, optamos em criar uma comunidade voltada à segurança da informação (cybersecurity), chamada Evidências Digitais. Esta comunidade ainda está em processo de formação, mas já estamos disponibilizando o download do referido manual para os cadastrados. No final deste, preencha o formulário inserindo o e-mail para onde direcionaremos o respectivo link de acesso.

Muito importante: verifiquem se o nosso e-mail contendo o link para acesso ao documento não foi para a caixa de spam.

Eu me chamo Luís Bittencourt e sou especialista em Cybercrimes e Cybersecurity: prevenção e investigação de crimes digitais. Formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas pela Faculdade Senac Porto Alegre, sou policial civil aposentado do Estado do Rio Grande do Sul e trabalhei por mais de dez anos na atividade de inteligência. Neste período, atuei na área de segurança orgânica e contra inteligência, participando ativamente do desenvolvimento de ferramentas, rotinas e processos de trabalho para melhora na prestação de serviços a comunidade policial; trabalhei, também, analisando e auxiliando na investigação de casos relacionados a crimes cibernéticos, em auxílio e apoio aos órgãos policiais que não tinham, na época, o conhecimento técnico necessário para iniciar este tipo de investigação. Recentemente, nos últimos três anos, colaborei junto ao Ministério da Justiça e Segurança Pública em Brasília/DF, no auxílio ao desenvolvimento de um portal nacional destinado ao fornecimento de informações para os profissionais de segurança pública, justiça, controle e fiscalização, visando melhorar e facilitar suas atividades. Atuei, ainda, como professor de investigação de crimes praticados pela internet, junto a Academia de Polícia Civil do Rio Grande do Sul, bem como participei da formação de Delegados e Agentes na mesma instituição de ensino. Lecionei nas cadeiras de tecnologia e segurança da informação, como também nas matérias relacionadas a contra inteligência. Também participei na qualidade de docente do Curso de Investigação de Crimes de Alta Tecnologia, promovido pelo Estado de Goiás e, mais recentemente, em edições do Curso de Inteligência Cibernética, promovido pelo governo federal nos Estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rondônia, Roraima e Sergipe, entre outros cursos e eventos. Agora, quero usar a minha experiência adquirida para ajudar as pessoas a entenderem os perigos que estão expostos, principalmente na compreensão da internet no contexto atual. Desejo ensinar as técnicas hackers mais utilizadas pelos melhores profissionais de segurança do mundo, objetivando preparar as pessoas a se defender e contra-atacar adequadamente, evitando serem vítimas de ações criminosas, como também aos investigadores que estão iniciando nessa difícil área, estarem melhor preparados para a identificação, localização e condenação dos criminosos digitais.


Cadastrar para receber o Manual de Investigações em Redes Sociais: Facebook

* indicates required

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ARTIGO: VINCULAR FOTOS NO MS ACCESS

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Estes dias estava em um fórum na web e notei a grande dificuldade dos usuários mais inexperientes quanto à vinculação de imagens no MS ACCESS. O recurso de vinculação de imagens serve para não sobrecarregar a base de dados com objetos OLE, pois neste aplicativo as imagens podem ser inseridas diretamente na base de dados, aceitando imagens no formato bmp. Entretanto, “o peso” gerado, dependendo da função da base de dados criada com o Access, logo esgotará a possibilidade de novos cadastros, haja vista existir uma limitação de 4Gb de registros.

Então, ao invés de se inserir uma foto no formato bmp diretamente na base de dados, fica muito mais lógico guardar apenas o caminho desta imagem, fazendo com que o nosso sistema busque a imagem respectiva e a apresente em um formulário de consulta ou relatório.

Para tanto, devemos inicialmente criar na respectiva tabela (objeto do MS Access responsável pela guarda das informações, sendo esta a base de dados pro…

Blogs sobre segurança em português

Hoje, visitando o blog do consultor de segurança da informação Sandro Süffert, achei de muito bom tom a relação que ele postou de blogs em lingua portuguesa que tratam sobre segurança da informação e resposta a incidentes/forense, ficando lisongeado pelo fato do Arquivos Máximus ter sido citado. Tendo em vista a facilidade que tal relação pode gerar à comunidade, concentrando num mesmo espaço ricas fontes de informação, abrangendo várias áreas do espectro criminalístico, vou reproduzir a referida relação, bem como deixar o link no menu lateral "Destaques do Blog", visando facilitar o acesso futuro. Segue a citada relação: Luis Bittencourt - http://arquivosmaximus.blogspot.com
Nelson Brito - http://fnstenv.blogspot.com CrkPortugal - http://www.crkportugal.net (Portugal) Marcelo Souza - http://marcelosouza.com PseudoRandom - http://blog.sapao.net Forense Coputacional - http://forcomp.blogspot.com Think Security First - http://wagnerelias.com Pedro Quintanilha - http://pedroquintanilha…

BUSCA ELETRÔNICA - 2

Durante minhas aulas de Busca Eletrônica para os alunos do Curso de Formação Profissional de Nível Superior de Inspetor / Escrivão de Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul/RS, foi questionado em aula onde poderiam buscar mais informações sobre os OPERADORES DE BUSCA utilizados pelas ferramentas de pesquisa do GOOGLE, além dos passados em aula. Assim, visando aumentar os conhecimentos sobre o assunto, pode ser acessado aqui uma cartilha com maiores informações.