Pular para o conteúdo principal

Hackers quebram criptografia do Skype

matéria veiculada no portal G1 em 09/07/2010 10h12

O que impede que outras pessoas vejam os dados que trafegam na internet é a criptografia: embaralhar os dados de tal forma que apenas as partes envolvidas na conexão possam decifrá-los. E o Skype, para impedir que suas chamadas fossem “grampeadas” por outras pessoas na rede, inclui um sistema de criptografia. O problema é que os dois lados da conexão precisam conhecer a chave, e o Skype decidiu colocar o código dentro do próprio programa – o que é considerado um erro. Mesmo assim, hackers levaram uma década para conseguir extrair o código, possivelmente permitindo o grampo de chamadas VoIP.

O código completo usado pelo Skype está na web. Segundo o especialista que o publicou, o código havia vazado e, por isso, era justo que todos soubessem que a segurança do Skype havia sido quebrada. Se o fato continuasse sendo um conhecimento de poucos, eles poderiam tirar proveito disso enquanto usuários e empresas continuassem achando que estavam protegidos.

Nem tudo está perdido, é claro. O grampo de chamadas não está comprovado. Mesmo se ele for possível, é provável que apenas chamadas realizadas na mesma rede consigam ser grampeadas. Para quem usa o computador em casa e não tem uma rede sem fio insegura, isso significa que nada vai mudar. Na verdade, outros softwares de comunicação, como o MSN, nem oferecem semelhante segurança e alguns provedores de e-mail, menos ainda. Mesmo assim, o padrão de segurança em VoIP é mais elevado.

Por causa disso, há produtos no mercado que preenchem as lacunas deixadas por estas soluções. É o caso do Simp e do Off the Record Messaging. A coluna Segurança para o PC já falou isso anteriormente – veja programas para se comunicar com segurança via internet.

A recomendação é simples: usar o software apenas em redes seguras. Uma nova versão do Skype com o erro solucionado deve ser lançada em breve. O pesquisador Sean O’Neill, que publicou o código, disse que iria dar mais informações na conferência Chaos Computer Congress (27C3), em Berlim, na Alemanha.

Para acessar esta notícia no local de veiculação, clique aqui.
Não deixem de comentar!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ARTIGO: VINCULAR FOTOS NO MS ACCESS

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Estes dias estava em um fórum na web e notei a grande dificuldade dos usuários mais inexperientes quanto à vinculação de imagens no MS ACCESS. O recurso de vinculação de imagens serve para não sobrecarregar a base de dados com objetos OLE, pois neste aplicativo as imagens podem ser inseridas diretamente na base de dados, aceitando imagens no formato bmp. Entretanto, “o peso” gerado, dependendo da função da base de dados criada com o Access, logo esgotará a possibilidade de novos cadastros, haja vista existir uma limitação de 4Gb de registros.

Então, ao invés de se inserir uma foto no formato bmp diretamente na base de dados, fica muito mais lógico guardar apenas o caminho desta imagem, fazendo com que o nosso sistema busque a imagem respectiva e a apresente em um formulário de consulta ou relatório.

Para tanto, devemos inicialmente criar na respectiva tabela (objeto do MS Access responsável pela guarda das informações, sendo esta a base de dados pro…

Destaque: Relação das Portas TCP/IP Mais Usadas!

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Uma das primeiras providências a se fazer quando existe a suspeita de algum tipo de invasão em um microcomputador é a verificação imediata das portas TCP/IP que estão em execução. Normalmente para isso é usado o comando NETSTAT (pretendo postar uma matéria específica futuramente), ou outro método qualquer de preferência do usuário. Entretanto, usuários menos experientes não sabem o tipo de serviço executados pelas portas em questão, para tanto relacionei as principais visado facilitar o entendimento destas, conforme segue: Observação: Para localizar um item específico use "Ctrl + F".
Porta Serviço 1 tcpmux
3
4
5 rje
7 echo
9 discard
11 systat
13 daytime
15 netstat
17 qotd
18 send/rwp
19 chargen
20 ftp-data
21 ftp
22 ssh, pcAnywhere
23 Telnet
25 SMTP
27 ETRN
29 msg-icp
31 msg-auth
33 dsp
37 time
38 RAP
39 rlp
40
41
42 nameserv, WINS
43 whois, nickname
49 TACACS, Login Host Protocol
50 RMCP, re-mail-ck
53 DNS
57 MTP
59 NFILE
63 whois++
66 sql*net
67 bootps
68 bootpd/dhcp
69 Tri…

ACCESS- CONTADOR DE REGISTROS

Olá meus amigos. Desta vez gostaria de postar uma idéia para um contador simples que pode servir como numeração de protocolo para registro de entrada de documentos. Bem, para começarmos, devemos criar uma consulta que vou chamar de "cns_contagem", onde colocaremos os campos base para o nosso contador. Estes campos são os de preenchimento obrigatório como Id, nome, registro etc.
No formulário, deve ser criado um campo chamado "protocolo" e nas propriedades deste campo, no evento "Ao receber foco", deve ser colocado o seguinte:

Dim N 'declaração da variável que vai receber o valor armazenado.
Dim contar 'declaração da variável q vai fazer a contagem.
contar = DCount("Id", "cns_contagem")
N = contar + 1 'Acrescenta 1 a contagem feita.

MyDate = Now()
MyYear = Year(MyDate) 'MyYear recebe o valor correspondente ao ano atual.

'bem, agora é só montar o valor que irá aparecer no campo protocolo
Me.protocolo.…