Pular para o conteúdo principal

Destaques

Sempre dê preferência a sites com Certificados de Segurança.

O CERT.BR informou a corrência de 39.419 tentativas de fraudes o ano de 2019, representando 87% das notificações referentes a esta categoria.Sempre dê preferência a sites que apresentem Certificados de Segurança válidos e expedidos por unidades certificadoras.Na barra de navegação, os sites deste tipo iniciam os endereços por “https://”, aparecendo no lado esquerdo a imagem de um cadeado. Ao clicar no cadeado é possível visualizar os dados da unidade certificadora que garante a autenticidade do site visitado. Cuidado com os certificados “auto assinados”, pois não existe uma unidade certificadora por trás. Portanto, nenhum órgão garante sua confiabilidade.Também é possível um site iniciar por “https://”, pertencendo legitimamente a algum órgão ou instituição com o certificado expirado. Neste caso, procure se informar da legitimidade do serviço que você deseja.Tanto os “auto assinados” quanto os expirados são exibidos na respectiva barra de navegação com uma informação de advertência. I…

Notícia:Anatel aprova acesso à internet pela rede elétrica

Empresas que já estão operando terão prazo para se adaptar ao regulamento novo
Notícia veiculada pelo portal de notícias ClicRBS em 03-04-2009

O conselho diretor da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou por unanimidade, nesta quinta-feira, o acesso à internet banda larga por meio da rede elétrica. De acordo com a conselheira Emília Ribeiro, a partir da publicação do regulamento, que deve sair na próxima semana, as empresas já poderão solicitar à agência autorização para atuar com o sistema.
As empresas que já estão operando terão prazo para se adaptar ao regulamento novo. Mas Emília acredita que elas devem esperar a consulta pública, que está sendo realizada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), para começar a operar.
Para ela, o acesso à internet por meio da rede elétrica vai contribuir para a inclusão digital no Brasil.
– Estamos fazendo a universalização de uma outra forma, vamos alcançar a inclusão digital e social nas pontas – diz Emília.
A conselheira admite que as empresas de telefonia estão se posicionando contra o sistema por medo da concorrência.
– Mas não tem problema nenhum. São competidores a mais no mercado para o serviço e a Anatel tem que permitir que se amplie a competição – afirmou.
Para acessar a notícia diretamente no site ClickRBS, clique aqui!
Para entender como funciona a nova tecnologia, postei em 24-02-09 uma matéria sobre o assunto. Para ler este post, clique aqui.
Tenham uma boa semana e não deixem de comentar mais esta matéria,

Comentários

Postagens mais visitadas