Pular para o conteúdo principal

Artigo: QR Code, padão de códigos de barras bi-dimencional, você conhece?

Por Luís Fernando da Silva Bittencourt



Recentemente algumas empresas publicitárias vem empregando o QR Code em suas campanhas, onde uma figura incompreensível, que mais lembra um labirinto, quando fotografada por um aparelho celular que possui conexão com a internet, navega para um site preparado para a campanha sendo disponibilizado algum download de imagem ou vídeo. Mas de onde surgiu este padrão que promete ser revolucionário, pois é capaz de guardar muito mais informação do que os tradicionais códigos de barras?

A fim de procurar aprender um pouco mais, pesquisei e encontrei o seguinte:

O QR Code (ou Código de Barras em 2D), é uma matriz ou código de barras bi-dimensional, criado pela empresa Japonesa Denso-Wave, em 1994. O QR vem de Quick Response, pois o código pode ser interpretado rapidamente, mesmo com imagens de baixa resolução, feitas por cameras digitais em formato VGA, como as de celulares. O QR Code é muito usado no Japão.

História
Inicialmente usados para catalogar diferentes partes na construção de veículos, hoje o QR Code é usado no gerenciamento de inventário em uma grande variedade de indústrias. Desde 2003, estão sendo desenvolvidas aplicações direcionadas para ajudar os usuários na entediante tarefa de adicionar dados em telefones celulares. Os QR Codes são muito comuns também em revistas e propagandas, onde usam-se os códigos para guardar endereços e URLs, além de informações pessoais detalhadas, no caso de cartões de visitas, facilitando muito a inserção destes dados em agendas de telefones celulares. Consumidores com programas de captura ou PCs com interface RS-232C, podem usar um scanner para capturar as imagens.
O padrão Japonês para QR Code, JIS X 0510, foi disponibilizado em Janeiro de 1999 e corresponde ao padrão internacional ISO/IEC 18004. Foi aprovado em Junho de 2000. "QR Code é aberto para uso e sua patente, pela Denso-Wave, não é praticada." (retirado do site da Denso-Wave).
A banda Pet Shop Boys utilizou imagens do código QR no clipe da música "Integral". São dezenas de códigos que aparecem durante o clipe. Todas as imagens quando decodificadas apresentam links para diferentes sites, em geral tratando da questão da privacidade no mundo contemporâneo.
No Brasil, o primeiro anúncio publicitário a utilizar o código QR foi publicado pela Fast Shop em dezembro de 2007. Mais tarde a Nova Schin publicou um anúncio com o código em junho de 2008 e a Claro fez uma campanha utilizando o Código QR em novembro de 2008.
Também em novembro de 2008, durante o Salão do Automóvel, a Volkswagen aproveitou o código para uma pequena ação em sua estande.
O Jornal Atarde, localizado na cidade de Salvador - Bahia tem usado o QR Code desde dezembro de 2008.



  • Capacidade de armazenamento
    Numérica - Max. 7.089 caracteres
    Alfanumerica - Max. 4.296 caracteres z
    Binário (8 bits) - Max. 2.953 bytes
    Kanji/Kana - Max. 1.817 caracteres


  • Capacidade de correção de erros
    Nível L 7%
    Nível M 15%
    Nível Q 25%
    Nível H 30%

Fonte: Wikipédia, a enciclopédia livre.


Entretanto, para os aparelhos celulares interpretarem o QR Code devem possuir um aplicativo instalado. Para maiores informações, sugiro que leiam a matéria que trata sobre o assunto no site Urbano, contendo um vídeo sobre o assunto e a indicação de alguns sites onde os aplicativos leitores do QR Code podem ser baixados, para tal clique aqui.

Bem, espero que tenham gostado e não deixem de comentar!

Comentários

mulher de sardas disse…
Teu último comentário para mim me deixou sem palavras. É tão sensacional saber que o meu blog serve desta forma para alguém. Nossa! Obrigada.

Postagens mais visitadas deste blog

ARTIGO: VINCULAR FOTOS NO MS ACCESS

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Estes dias estava em um fórum na web e notei a grande dificuldade dos usuários mais inexperientes quanto à vinculação de imagens no MS ACCESS. O recurso de vinculação de imagens serve para não sobrecarregar a base de dados com objetos OLE, pois neste aplicativo as imagens podem ser inseridas diretamente na base de dados, aceitando imagens no formato bmp. Entretanto, “o peso” gerado, dependendo da função da base de dados criada com o Access, logo esgotará a possibilidade de novos cadastros, haja vista existir uma limitação de 4Gb de registros.

Então, ao invés de se inserir uma foto no formato bmp diretamente na base de dados, fica muito mais lógico guardar apenas o caminho desta imagem, fazendo com que o nosso sistema busque a imagem respectiva e a apresente em um formulário de consulta ou relatório.

Para tanto, devemos inicialmente criar na respectiva tabela (objeto do MS Access responsável pela guarda das informações, sendo esta a base de dados pro…

Blogs sobre segurança em português

Hoje, visitando o blog do consultor de segurança da informação Sandro Süffert, achei de muito bom tom a relação que ele postou de blogs em lingua portuguesa que tratam sobre segurança da informação e resposta a incidentes/forense, ficando lisongeado pelo fato do Arquivos Máximus ter sido citado. Tendo em vista a facilidade que tal relação pode gerar à comunidade, concentrando num mesmo espaço ricas fontes de informação, abrangendo várias áreas do espectro criminalístico, vou reproduzir a referida relação, bem como deixar o link no menu lateral "Destaques do Blog", visando facilitar o acesso futuro. Segue a citada relação: Luis Bittencourt - http://arquivosmaximus.blogspot.com
Nelson Brito - http://fnstenv.blogspot.com CrkPortugal - http://www.crkportugal.net (Portugal) Marcelo Souza - http://marcelosouza.com PseudoRandom - http://blog.sapao.net Forense Coputacional - http://forcomp.blogspot.com Think Security First - http://wagnerelias.com Pedro Quintanilha - http://pedroquintanilha…

BUSCA ELETRÔNICA - 2

Durante minhas aulas de Busca Eletrônica para os alunos do Curso de Formação Profissional de Nível Superior de Inspetor / Escrivão de Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul/RS, foi questionado em aula onde poderiam buscar mais informações sobre os OPERADORES DE BUSCA utilizados pelas ferramentas de pesquisa do GOOGLE, além dos passados em aula. Assim, visando aumentar os conhecimentos sobre o assunto, pode ser acessado aqui uma cartilha com maiores informações.