Pular para o conteúdo principal

COMO CRIAR SENHAS SEGURAS



COMO CRIAR UMA SENHA SEGURA
Por Luís Fernando S. Bittencourt


Hoje em dia, diante de tantos riscos a que estamos submetidos, principalmente para quem quer se proteger na grande rede, é manter uma política própria de senhas de segurança, tendo em vista que são usadas para praticamente todas as transações realizadas pela internet, principalmente transações bancárias. Algumas recomendações valem ser seguidas:
1- Sempre use senhas de 8 ou mais dígitos;
2- Utilize expressões alfanuméricas, ou seja, mescle letras e números;
3- Procure utilizar letras maiúsculas e minúsculas em suas senhas;
4- Procure alterar suas senhas em curtos períodos estabelecidos por você;
5- Jamais divulgue sua senha para alguém, em caso de dúvida altere imediatamente;
6- Nunca utilize datas comemorativas (data de nascimento próprio ou de familiares);
7- Nunca use coisas comuns a você que outras pessoas possam ter acesso tais como nome do cachorro, livro favorito, número de sua residência, nome da empresa etc;
8- Jamais repita senhas já utilizadas, principalmente as que estiverem “queimadas”;
9- Procure ter memorizado suas senhas, não deixando anotações em locais de fácil acesso comprometendo sua segurança;

Para se criar senhas realmente seguras e que você possa facilmente tê-las na lembrança, um método eficiente é pensar em uma frase da semana, por exemplo, tendo esta de duas a quatro palavras. Esta frase, como dito, poderá ser trocada a cada semana ou outro período estipulado por você. Juntamente, deve se ter uma tabela própria para conversões das letras da frase para a senha propriamente dita. Vamos dizer que você convencione substituir todas as vogais por números, sendo o “A”=1, “E”=2, “I”=3, “O”=4 e o “U”=5, depois junte (não deixando espaços) as palavras da frase da semana, no que vou usar para este exemplo “segunda feira de sol”. Assim você teria a seguinte senha: “s2g5nd1f23r1d2s4l”. Para se alternar letras maiúsculas e minúsculas de forma a serem facilmente lembradas, basta passar cada primeira letra de cada palavra para maiúscula, ficando assim nossa senha: “S2g4nd1F23r1D2S4l”, difícil até mesmo para ser lida, no entanto podendo ser facilmente lembrada por quem conhece a convenção previamente estipulada.
Seguindo poucas regras e se policiando constantemente é possível ter uma atitude segura, não comprometendo você ou a empresa que depende de seus serviços.
Até o próximo artigo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ARTIGO: VINCULAR FOTOS NO MS ACCESS

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Estes dias estava em um fórum na web e notei a grande dificuldade dos usuários mais inexperientes quanto à vinculação de imagens no MS ACCESS. O recurso de vinculação de imagens serve para não sobrecarregar a base de dados com objetos OLE, pois neste aplicativo as imagens podem ser inseridas diretamente na base de dados, aceitando imagens no formato bmp. Entretanto, “o peso” gerado, dependendo da função da base de dados criada com o Access, logo esgotará a possibilidade de novos cadastros, haja vista existir uma limitação de 4Gb de registros.

Então, ao invés de se inserir uma foto no formato bmp diretamente na base de dados, fica muito mais lógico guardar apenas o caminho desta imagem, fazendo com que o nosso sistema busque a imagem respectiva e a apresente em um formulário de consulta ou relatório.

Para tanto, devemos inicialmente criar na respectiva tabela (objeto do MS Access responsável pela guarda das informações, sendo esta a base de dados pro…

Destaque: Relação das Portas TCP/IP Mais Usadas!

por Luís Fernando da Silva Bittencourt

Uma das primeiras providências a se fazer quando existe a suspeita de algum tipo de invasão em um microcomputador é a verificação imediata das portas TCP/IP que estão em execução. Normalmente para isso é usado o comando NETSTAT (pretendo postar uma matéria específica futuramente), ou outro método qualquer de preferência do usuário. Entretanto, usuários menos experientes não sabem o tipo de serviço executados pelas portas em questão, para tanto relacionei as principais visado facilitar o entendimento destas, conforme segue: Observação: Para localizar um item específico use "Ctrl + F".
Porta Serviço 1 tcpmux
3
4
5 rje
7 echo
9 discard
11 systat
13 daytime
15 netstat
17 qotd
18 send/rwp
19 chargen
20 ftp-data
21 ftp
22 ssh, pcAnywhere
23 Telnet
25 SMTP
27 ETRN
29 msg-icp
31 msg-auth
33 dsp
37 time
38 RAP
39 rlp
40
41
42 nameserv, WINS
43 whois, nickname
49 TACACS, Login Host Protocol
50 RMCP, re-mail-ck
53 DNS
57 MTP
59 NFILE
63 whois++
66 sql*net
67 bootps
68 bootpd/dhcp
69 Tri…

ACCESS- CONTADOR DE REGISTROS

Olá meus amigos. Desta vez gostaria de postar uma idéia para um contador simples que pode servir como numeração de protocolo para registro de entrada de documentos. Bem, para começarmos, devemos criar uma consulta que vou chamar de "cns_contagem", onde colocaremos os campos base para o nosso contador. Estes campos são os de preenchimento obrigatório como Id, nome, registro etc.
No formulário, deve ser criado um campo chamado "protocolo" e nas propriedades deste campo, no evento "Ao receber foco", deve ser colocado o seguinte:

Dim N 'declaração da variável que vai receber o valor armazenado.
Dim contar 'declaração da variável q vai fazer a contagem.
contar = DCount("Id", "cns_contagem")
N = contar + 1 'Acrescenta 1 a contagem feita.

MyDate = Now()
MyYear = Year(MyDate) 'MyYear recebe o valor correspondente ao ano atual.

'bem, agora é só montar o valor que irá aparecer no campo protocolo
Me.protocolo.…